Blog Archives

António Zuzarte

Três Poemas de Amor

0
11 Novembro, 2015

Para Ti meu Pai… Sol frio de Outono/Naquela tarde de 66/Aos meus ombros/E de muitos amigos/Fizeste a tua última caminhada!!!/Gelaram os nossos corações/Quando no dia de São Martinho/Nos deixaste/Na tristeza,/Na dor,/Mais sós,/Mas orgulhosos de Ti…/Os teus versos/Não mais os rimaste/Mas rimar dor com amor/Foi a poesia desse dia./Hoje comi castanhas assadas,/Pensei muito/Gostava de ter-te a […]


Ao Cair das Folhas

1
15 Outubro, 2015

Ao cair das folhas… As árvores sobem para o céu, perdem as folhas, com os troncos cobertos de líquenes, dão-nos imagens poéticas… A seu lado ,bem perto, outras já mortas, apodrecidas, acolhem os cogumelos que agora crescem também… É a renovação da Natureza neste tempo de mudança, entre o chilrear dos pássaros, dos tordos e […]


Hiroxima meu amor…

0
11 Setembro, 2015

Hiroxima meu amor…minha dor. Em 1967, quando se comemoraram 22 anos desta tragédia humana que destruiu uma cidade japonesa, precisamente em 6 de Agosto de 1945, foi editado um livro,  que reúne uma antologia de poemas, coordenado e prefaciado por Carlos Loures e Manuel Simões… Ao lê-lo senti que essa data não poderia ser esquecida […]


Praias de S. João

0
3 Setembro, 2015

Estou hoje, mais uma vez, na esplanada da Praia das PALMEIRAS no bar/restaurante LEBLON.Há já alguns anos que frequento esta praia onde aproveito o tempo para sentir a brisa do mar, admirar as águas azuis e despoluídas, e escrever as minhas crónicas… crónicas diversas e a poesia também vão surgindo. Faz hoje quarenta e um […]


Poema Para Ana

0
4 Junho, 2015

O poema que li chegou ao teu coração e os teus olhos meigos ficaram húmidos húmidos de lágrimas salgadas, de uma imensa saudade… Como há anos atrás, quando o escrevi e depois o li, áquela Deusa Negra Senhora da minha inspiração… as lágrimas correram, correram pela cara daquela cara feliz a quem nunca, ninguém, tinha […]


Em noites de insónias…

0
2 Abril, 2015

Os Paraísos… «Não encontrarás um Paraíso, ou um Jardim das Delícias, mas serás após a morte um reflexo do que foste em vida, uma consequência dos teus actos…Serás aquilo que agarrares sem medo, serás o mal que nunca foste capaz de cometer contra os outros» Paulo Rema in “O coleccionador de palavras”. Para o Zé […]


Uma Papoila Erótica…

2
19 Março, 2015

Cresciam pelos trigais, pela borda dos caminhos, pelos pousios, pelos montados destas planícies do Sul. Nós também nascemos e crescemos, como as vermelhas papoilas, por estas paragens transtaganas, onde o Sol nasce primeiro. À medida que o nosso corpo se desenvolvia também a nossa mente, a nossa descoberta da sexualidade começou também nesses verdes anos. […]


AGENDA

Loading...

CALENDÁRIO


Pin It on Pinterest