Reinaldo Ribeiro

Textos da autoria de Reinaldo Ribeiro

Do Céu e do Inferno

0
8 Abril, 2017

Será amargo o travo da morte, e serão necessárias metá­fo­ras para o suavizar? Não me desagrada seguir o inevitável curso do destino só para descobrir se a maré lenta que conduz a vida humana desa­gua ou não na tão apregoada imortalidade. Mas eu não quero a imortalidade terrena. Quero viver esta vida intensamente, pois considero-a […]

Print Friendly

O Quadro

0
29 Março, 2017

O meu grande objectivo sempre foi a busca incansável do prazer – a que chamo felicidade. Para o alcançar, socorro-me de tudo o que posso e escolho os meus próprios mecanismos. Mas, apesar disso, a minha vida é enfadonha, repetitiva, sem motivos aparentes de júbi­lo e só uma forte determinação consegue vencer essa mono­tonia. Certa […]

Print Friendly

Dúvidas…

0
15 Março, 2017

– Padre Onofre, é verdade que Cristo, sendo Deus, se deixou matar na cruz, digamos, voluntaria­mente? – É verdade meu filho! Cristo, num gesto pleno de amor, sacri­ficou-se, enquanto homem, pela salva­ção de toda a Humani­dade. – Mas padre, de que forma pode um sacrifício alheio benefi­ciar os outros? E porque é que os seres […]

Print Friendly

Louco e Natureza

1
9 Março, 2017

O LOUCO E A NATUREZA Encostado ao parapeito de um moderno viaduto urbano, olho as escuras e fétidas águas que passam vagarosas – quase paradas – sob os meus pés. Penso que aquelas águas talvez tenham sido eternas em tem­pos primordiais, quando corriam, de pedra em pedra, límpidas e alegres, descendo da montanha, onde nasceram, […]

Print Friendly

Máscaras

0
22 Fevereiro, 2017

Absorto nos meus problemas passeava pelo Hyde Park, numa tarde londrina, quando me acerquei de uma pequena multidão que, no Speakers’ Corner, escutava um orador de discurso enérgico e cativante. Era um homem jovem, magro, de tranquilos olhos azuis, de longas barbas e de cabelos louros caídos sobre os ombros e pre­sos por uma fita […]

Print Friendly

Divagando Apenas

0
15 Fevereiro, 2017

À Última Tertúlia Evolui a humanidade. Desenvolvem-se as nações. O progresso é o principal objectivo, único, impa­rável. Os homens, felizes com as sucessivas vitórias obtidas contra a Natureza e orgulhosos dos avanços tecnológi­cos, sorriem. Ávidos de novidade tudo consomem, indiscri­minada e des­ne­ces­sariamente, endividam-se, poluem, imaginam ter alcan­çado a felicidade e sorriem. Já não olham para […]

Print Friendly

Lua e Alex

0
1 Fevereiro, 2017

Eles chegam silenciosos, pisando com delicadeza, quase flutuando, como quem chega do sono. Nos rostos trazem sorrisos ligeiros, educados, tímidos. São lindos. Ela tem dez anos, é alta, esguia, já se imagina uma ninfeta de longos cabelos alourados. A sua beleza tranquila cativa. De olhos baixos, move-se com a graciosidade de uma gazela. Ele é […]

Print Friendly

AGENDA

Loading...