António Zuzarte

Coluna da responsabilidade do nosso amigo António Zuzarte

Lagartixas ao Lado…

0
18 Novembro, 2015

Lagartixas aqui mesmo ao lado… Já há quase um ano que fotografei esta família de lagartixas, na vivenda, agora encerrada, da antiga “Canela”, aqui mesmo ao meu lado. No jardim, por vezes muito abandonado e com muito lixo, vivem estas lagartixas da espécie Podarcis hispânica, que se adaptaram a este biótipo urbano, que lhes oferece […]


Três Poemas de Amor

0
11 Novembro, 2015

Para Ti meu Pai… Sol frio de Outono/Naquela tarde de 66/Aos meus ombros/E de muitos amigos/Fizeste a tua última caminhada!!!/Gelaram os nossos corações/Quando no dia de São Martinho/Nos deixaste/Na tristeza,/Na dor,/Mais sós,/Mas orgulhosos de Ti…/Os teus versos/Não mais os rimaste/Mas rimar dor com amor/Foi a poesia desse dia./Hoje comi castanhas assadas,/Pensei muito/Gostava de ter-te a […]


Ao Cair das Folhas

1
15 Outubro, 2015

Ao cair das folhas… As árvores sobem para o céu, perdem as folhas, com os troncos cobertos de líquenes, dão-nos imagens poéticas… A seu lado ,bem perto, outras já mortas, apodrecidas, acolhem os cogumelos que agora crescem também… É a renovação da Natureza neste tempo de mudança, entre o chilrear dos pássaros, dos tordos e […]


Hiroxima meu amor…

0
11 Setembro, 2015

Hiroxima meu amor…minha dor. Em 1967, quando se comemoraram 22 anos desta tragédia humana que destruiu uma cidade japonesa, precisamente em 6 de Agosto de 1945, foi editado um livro,  que reúne uma antologia de poemas, coordenado e prefaciado por Carlos Loures e Manuel Simões… Ao lê-lo senti que essa data não poderia ser esquecida […]


Praias de S. João

0
3 Setembro, 2015

Estou hoje, mais uma vez, na esplanada da Praia das PALMEIRAS no bar/restaurante LEBLON.Há já alguns anos que frequento esta praia onde aproveito o tempo para sentir a brisa do mar, admirar as águas azuis e despoluídas, e escrever as minhas crónicas… crónicas diversas e a poesia também vão surgindo. Faz hoje quarenta e um […]


Poema Para Ana

0
4 Junho, 2015

O poema que li chegou ao teu coração e os teus olhos meigos ficaram húmidos húmidos de lágrimas salgadas, de uma imensa saudade… Como há anos atrás, quando o escrevi e depois o li, áquela Deusa Negra Senhora da minha inspiração… as lágrimas correram, correram pela cara daquela cara feliz a quem nunca, ninguém, tinha […]


Em noites de insónias…

0
2 Abril, 2015

Os Paraísos… «Não encontrarás um Paraíso, ou um Jardim das Delícias, mas serás após a morte um reflexo do que foste em vida, uma consequência dos teus actos…Serás aquilo que agarrares sem medo, serás o mal que nunca foste capaz de cometer contra os outros» Paulo Rema in “O coleccionador de palavras”. Para o Zé […]


AGENDA

Loading...

Pin It on Pinterest