Trinta Anos Depois

By  | 19 de Abril de 2017 | 0 Comments | Filed under: OPINIÃO, Reinaldo Ribeiro

 

Era Abril e éramos jovens. Tão jovens que, apesar da longa noite, negra e tempestuosa, ainda sonhávamos, e muito!

Esbanjávamos fraternidade, esperança, amor e sonhos. Estes, embora envergonhados e temerosos, lograram concre­tizar-se naquela aurora longínqua.

Exigimos então, despreocupada e incautamente, tudo o que nos roubaram. Tínhamos essa ambição pois éramos sim­ples, mas também éramos jovens, tão jovens e tão ingénuos.

Desconhecíamos que por detrás do sonho, eles riam-se cinica­mente, eles, os senhores das trevas, os donos do abismo, da tris­teza e do tempo. Com a sua imensa experiência sabiam que depois das flores da Primavera e dos calores do Verão chegariam, de novo, os ventos do Outono e os frios do Inverno para nos fustigar.

E como tinham razão!

Agora, quando já sentimos a invernia que se aproxima, recu­samo-nos teimosamente a aceitá-la e ainda resisti­mos. Utopica­mente sonhamos e resistimos, como quando éramos jovens, tão jovens e tão ingénuos …

Reinaldo Ribeiro

25 de Abril de 2004

 

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

AGENDA

Loading...

GANDAIA NO EMAIL

Para receber no seu email o nosso BOLETIM SEMANAL só tem que introduzir aqui o seu endereço eletrónico...