Mais um Outono

By  | 3 Outubro, 2017 | 0 Comments | Filed under: António Zuzarte, OPINIÃO

Mais um Outono das nossas vidas…

É o Outono a estação do ano que muitos elegem como a sua preferida. Segue-se ao Verão que, às vezes escaldante, o vem amenizar. Os dias longos, de que tanto gosto, começam a ficar mais curtos!!! O Sol esconde-se no horizonte e a noite chega, longa, às vezes fria, só acolhedora para aqueles que se encontram comodamente instalados. Para os que não conseguem proteger-se desse frio e vivem em solidão, sem família, já idosos e doentes, começam os meses mais difíceis de suportar. Têm mais tempo para pensar, para recordar passagens da vida que só lhe trazem tristeza e dor. Outros recordam, com saudade, os dias felizes que viveram na sua juventude e na sua idade já adulta, sem maleitas, na pujança plena em que o trabalho, embora violento, não os assustava e que era o seu dia a dia. Os Outonos têm muitos encantos e desencantos, como todas as estações do ano.

As toutinegras chegam ao meu jardim / As romãs semi-abertas como lábios em bocas apetecidas / Os poentes vermelhos aparecem no céu / Os dias mais pequenos já sem Sol / Transportam também a tristeza e a depressão / O calor que se esvai / Como cantar esta estação / Onde a Natureza se renova? / As folhas caiem já amarelecidas / As cegonhas partem mais para Sul / Abandonam os seus ninhos e levam  seus filhos / As noites longas fazem-nos meditar / Rever o passado e trazer memórias de infância / No Outono já pensávamos no Natal / Na noite junto à lareira onde o azinho crepitava / Hoje sem sonhos do Jesus Menino / Estes dias são muito diferentes / Em pleno Outono as castanhas do São Martinho / Lembram-me uma data triste / Não sei como acabar esta época que passa / Preciso de vontade para enfrentar mais um ano / Quando os Homens teimam em não dar as mãos / Em busca de um Caminho…

 

«Outono vem em fulvas claridades… / Vamos os dois esp’rá-lo de mãos dadas: / Tu, desfolhando as rosas das estradas, / E eu, escutando o choro das saudades…» Florbela Espanca in Poesia.

 

 

António José Zuzarte, Novembro de 2010.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

AGENDA

Loading...