Menos Carbono em Cacilhas

By  | 14 Junho, 2018 | 0 Comments | Filed under: Notícias

Transformar a Rua Cândido dos Reis, principal rua de restauração de Cacilhas, num laboratório vivo para a redução de carbono, através de um projecto-piloto no valor de 1,2 milhões de euros, é a intenção da Câmara Municipal de Almada (C.M.A.) através do recém-criado Laboratório Vivo para a Descarbonização.

Em declarações à agência Lusa, o vereador do Ambiente, Nuno Matias, disse que o “Laboratório Vivo para a Descarbonização é um projecto inovador em que a autarquia se empenhou fortemente para criar uma experiência única, que é, basicamente, transformar uma rua pedonal e emblemática da cidade numa zona ambientalmente sustentável e com baixas emissões de carbono.”

Trata-se, prosseguiu, de “um projecto inserido numa estratégia de afirmação do município no desenvolvimento de uma estratégia local de combate às alterações climáticas e de criação de novas dinâmicas que permitam gerar sinergias, novas mentalidades e novos hábitos”, acrescentando o vereador social-democrata que o projecto “foi o primeiro classificado entre 35 candidaturas ao Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente.”

O projecto agora apresentado tem várias linhas de acção, nas quais se inclui a criação de uma plataforma logística, designada Centro Farol, auto-suficiente em termos energéticos e com capacidade de produção de energia eléctrica a partir de painéis fotovoltaicos e uma outra solução inovadora, única na Europa, que vai testar a produção de energia a partir de um pavimento que será colocado numa rua daquela zona da cidade de Almada no final do Verão. Outra medida prevista no âmbito do Laboratório Vivo para a Descarbonização é a criação de uma moeda local que permitirá aos almadenses terem descontos em diversos estabelecimentos comerciais da Rua Cândido dos Reis e, também, nos transportes públicos.

Nesta fase do projecto, o consórcio de 12 entidades que integram esta acção está a iniciar contactos com os comerciantes e a população, para fixar a participação dos interessados através protocolos que vão regular as condições de adesão e as contrapartidas a receber pelos participantes. Para o êxito desta iniciativa inédita, é necessário convencer os comerciantes e residentes da Rua Cândido dos Reis, uma artéria pedonal e ciclável na parte histórica ribeirinha da Margem Sul do Tejo, junto ao terminal fluvial, a adoptarem novos hábitos, mais amigos do ambiente. A ideia é reduzir as emissões de carbono por duas vias principais: a redução de consumo de combustíveis fósseis e recolha selectiva de resíduos. Para tal serão feitas obras na rua, será construído um centro logístico Farol, para centralizar toda a logística de fornecimento dos cerca de 30 restaurantes e cafés, passando a distribuição a cada estabelecimento a ser feita por veículos eléctricos. Este equipamento será capaz de produzir electricidade através de painéis fotovoltaicos e de um inovador sistema que produz energia através de um solo especial que aproveita o movimento dos peões.

Um ponto de recolha selectiva de resíduos, incluindo os orgânicos, como os restos de comida dos restaurantes, é outro dos investimentos principais do projecto, que inclui ainda outras infra-estruturas, como o painel informativo que vai ser instalado à entrada da rua e a substituição do mobiliário urbano do Largo Alfredo Dinis, a porta de entrada de Cacilhas para quem chega de Lisboa por barco.

About 

Jornal da Associação Gandaia

http://gandaia.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


CALENDÁRIO DO

AGENDA

Loading...

Subscreva aqui o Boletim do Notícias da Gandaia

Receba semanalmente no seu email um resumo das novas notícias publicadas no nosso jornal. Basta inserir o seu

Pin It on Pinterest