Ana Marta

By  | 10 Outubro, 2018 | 1 Comment | Filed under: António Zuzarte, OPINIÃO

Foi no Outono de 2015 que obtive esta foto, depois de ter estado com o meu irmão, e teu avô Vasco, em amena conversa no Monte do Vale das Quintas. Foi a última vez que estivemos juntos. Não tive depois ocasião de lhe mostrar esta imagem do nosso querido Alentejo, destes poentes maravilhosos, que tu, querida Ana Marta, com os teus 23 anos, também deixaste de ver no fim da tarde do passado 5 de Outubro.

Estejas onde estiveres, já certamente o encontraste e ele deve ter ficado muito triste por se encontrar já contigo. Ele gostava de te ver a seu lado só daqui a muitos, muitos anos. Como, aliás todos nós, desejaríamos. A tragédia foi grande demais para acontecer agora, na força da tua juventude, dos sonhos, dos projectos de vida. Minha querida sobrinha/neta, foi muito violento receber a noticia naquela noite de 5 de Outubro. Deixou em pranto os nossos olhos e de todos os que te conheciam. A tua alegria, a tua força de viver, a tua inteligência e apego ao trabalho, o muito que ainda tinhas para dar e receber, acabou naquele acidente trágico.

Agora, para os que por cá ficaram, e que jamais te irão esquecer, é tempo de Saudade e de Esperança.

 

António José Zuzarte, Costa da Caparica, 10 de Outubro de 2018.

One Response to Ana Marta

  1. Reinaldo Ribeiro 12 Outubro, 2018 at 8:29 AM

    Triste, companheiro, mas é o curso desta nossa existência sem rumo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


CALENDÁRIO DO

AGENDA

Loading...

Subscreva aqui o Boletim do Notícias da Gandaia

Receba semanalmente no seu email um resumo das novas notícias publicadas no nosso jornal. Basta inserir o seu

Pin It on Pinterest