3ª Ponte Outra Vez

By  | 29 de Julho, 2019 | 0 Comments | Filed under: Notícias

A construção de uma terceira ponte sobre o rio Tejo pode vir a ser concretizada até 2030. Após o cancelamento da ligação entre Chelas e Barreiro, no Governo de Sócrates, o PS voltou a colocar a hipótese em cima da mesa, dando prioridade a esta infraestrutura 10 anos de ter sido anunciada.

O interesse na construção da ponte foi divulgada pelo Jornal de Negócios esta quinta-feira, 18 de julho.

Em linha reta, a distância entre Chelas e o Barreiro rondam os 10 quilómetros, enquanto a Vasco da Gama, que liga Moscavide e Sacavém ao Montijo tem 12,3 quilómetros de comprimentos e a mais antiga, a ponte 25 de Abril, tem cerca de 2.300 metros.

O que estava originalmente previsto?

O então primeiro-ministro José Sócrates lançou em 2009 um concurso para a construção de uma terceira ponte sobre o Tejo rodoviária e ferroviária. O pressuposto era escoar o trânsito que se começava a acumular nas pontes 25 de Abril e Vasco da Gama.

Porque foi cancelado?

A instalação de uma crise global entre 2007 e 2008 a par da crise das dívidas soberanas, afetou seriamente as contas de Portugal durante os anos seguintes, levando ao cancelamento de muitos projetos.

Apesar de parte do investimento ser de Bruxelas, o concurso foi cancelado pela “significativa e progressiva degradação da conjuntura económica e financeira de Portugal”, avançou o governo de Sócrates em 2010.

Qual era o investimento previsto?

Até à data em que o concurso foi cancelado, em setembro de 2010, estava previsto um investimento entre 1,7 mil milhões de euros e 1.9 mil milhões de euros, sendo que 171 milhões de euros estavam garantidos por parte de Bruxelas.

O que aconteceu?

Após o concurso ter sido lançado para as empresas de construção, e do processo ter avançado lentamente, a Escola Secundária Afonso Domingues, na zona da Madre Deus, em Chelas, foi encerrada para servir o propósito da ponte que seria então construída.

A Escola Secundária Afonso Domingues, onde José Saramago estudou, fechou as portas a 23 de março de 2010, por ordem do Ministério da Educação, tutelado por Isabel Alçada, ainda antes do cancelamento da construção.

O objetivo seria aproveitar para construir a travessia, ligando o TVG às restantes linhas que seguiriam para norte. A escola, que contava com 131 anos de história e 290 alunos, fechou portas em setembro do mesmo ano.

Qual é a aposta agora do PS?

O PS avançou com mais de 100 projetos, sendo a terceira ponte sobre o Tejo um deles, avançou hoje o Jornal de Negócios. A sua construção é justificada como “integrada numa visão nacional de desenvolvimento harmonioso da Área Metropolitana de Lisboa, que responda às necessidades das populações e da economia nacional”.

Quem apoia a construção da TTT?

Em concordância com o PS, estão o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista Português, para a então construção de uma ponte que ligue Chelas ao Barreiro até 2030. Embora exijam diferentes valências, os parceiros do atual Governo apoiam a construção de algo que já deveria ter sido concluído.

Quem apoia o quê?

O PCP apoia que a futura ponte deve ser rodo-ferroviária, à semelhança da ponte 25 de Abril.BE pretende que a terceira travessia seja exclusivamente ferroviária, algo que justificam pelos “constrangimentos” resultantes do contrato já existente com a Lusoponte. Para os bloquistas, este programa teria de ser executado até 2040,

O que está previsto?

Como consta de uma proposta para o Programa Nacional de Investimentos para 2030, o PS não avançou qual a tipologia da futura infraestrutura.

Qual o investimento previsto até 2030?

No Programa Nacional de Investimentos para 2030, o grupo de trabalho definiu que seriam dedicados perto de 22 mil milhões de euros em áreas que envolvessem Transportes e Mobilidade, Energia, Ambiente e Regadio.

Havia mais planos para uma terceira travessia do Tejo?

Em 2005 foi discutida a possibilidade de construção de uma terceira travessia sobre o Tejo, mas entre Algés e a Trafaria.

Esta ponte ou túnel teria um custo entre 550 milhões e 750 milhões de euros.

Esta discussão partiu das conclusões de um estudo então realizado que afastava a possibilidade de construir uma ponte rodoviária e ferroviária.

“O Governo concorda com as conclusões do estudo”, disse em janeiro de 2005 o ministro das Obras Públicas e Transportes, António Mexia, citado pela Lusa.

About 

Jornal da Associação Gandaia

http://gandaia.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

AUDITÓRIO COSTA DA CAPARICA

  1. 27SepLancamento do livro 'Contos e Encantos da Caparica"
  2. 05OctJoão da Ilha
  3. 11OctTeatro - "Quero ir prá Ilha "
  4. 12OctConcerto do Jair Mozart
  5. 25OctFilipe Salgueiro
  6. 26OctFilipe Salgueiro
  7. 27OctFilipe Salgueiro
  8. 09NovCAPARICA JAZZ
  9. 15NovTeatro - "Volta a Portugal em Revista"
  10. 23NovTeatro Infantil
  11. 29NovFilipe Salgueiro
  12. 30NovFilipe Salgueiro
  13. 01DecFilipe Salgueiro
  14. 14DecConcerto Magano

GANDAIA CLUBE

  1. 28SepLançamento do livro "Memórias de uma Menina que se tornou Mulher" d

NOTÍCIAS NO EMAIL

Para receber no seu email o nosso BOLETIM SEMANAL Introduza aqui o seu endereço eletrónico...

Pin It on Pinterest