1ª Volta a Portugal feminina

A edição inaugural da Volta a Portugal feminina em bicicleta sai para a estrada de quinta-feira a domingo, para quatro etapas que pretendem fazer a diferença para o pelotão nacional e aproximá-lo do masculino.

Uma pretensão do ciclismo feminino há muito, a Volta inaugural chegou em 2021 com um percurso total de 259,3 quilómetros e quatro etapas junto a Lisboa, quase um século depois da primeira edição masculina ajudar a cimentar a popularidade de uma das modalidades mais acarinhadas no país.

A primeira etapa sai para a estrada na quinta-feira, partindo de Cacilhas, e seguindo até Setúbal, passando por um prémio de Montanha em Palmela e uma meta volante em Azeitão.

Antes, já um pelotão de cerca de 100 ciclistas, com equipas portuguesas, espanholas e britânicas, segundo a Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), foi apresentado, no Marquês de Pombal, em Lisboa, antes de um desfile que evoca a primeira Volta masculina, já do ‘longínquo’ ano de 1927.

Depois de terminar em Setúbal, terra natal da pioneira Oceana Zarco, a Volta segue para Mafra, e daí parte para uma tirada de 72 quilómetros até Loures, na sexta-feira, com uma contagem de montanha.

A terceira etapa será marcante na luta pela classificação final, com um contrarrelógio de 11,1 quilómetros em Vila Franca de Xira, com domingo a encerrar a edição inaugural com uma ligação entre Caldas da Rainha e Lisboa, com 94,7 quilómetros.

O regulamento da prova, cuja lista de inscritos não é para já conhecida, cifra o “total geral dos prémios distribuídos na prova” em 6.900 euros, um valor que fica longe de algumas das provas destinadas ao pelotão masculino, com valores atribuídos por resultados em etapa e classificação final, tanto para seniores como juniores.

Notícias da Gandaia

Jornal da Associação Gandaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest