Asfalto na Fonte da Telha

A deputada Mariana Silva, do grupo parlamentar Os Verdes, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o governo, através do Ministério do Ambiente e da Acção Climática, sobre a intervenção de “nivelamento e asfaltagem de caminhos em plena zona dunar da Fonte da Telha, naquilo”, dizem, “que nos parece ser uma operação dos serviços da Câmara Municipal de Almada, com recurso a material betuminoso à base de hidrocarbonetos (alcatrão), que levanta sérias dúvidas quanto à sua permeabilidade, como a zona requer, e muito menos enquadrada numa requalificação equilibrada tal como exigido.”

A Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica foi criada em 1984 pelo Decreto-Lei n.º 168/84, de 22 de Maio, e, segundo Os Verdes, a classificação deve-se “ao seu excepcional valor geológico, geomorfológico e paisagístico. Os seus elementos de paisagem mais significativos são a arriba fóssil, formada por vários extractos sub-horizontais de rochas sedimentares, de conteúdo fossilífero e de origem fluvio-marinha (arenitos e argilas de variadas cores). Esta paisagem é ainda, “no geral, o resultado de uma profunda humanização, apesar de ser também relativamente diversificada, como resultado das características e da resposta que os recursos naturais foram dando ao longo deste ancestral processo de transformação”, lê-se na pergunta enviada ao governo, sendo que a área protegida estende-se ao longo de 13 quilómetros de costa, desde a Costa da Caparica até à Lagoa de Albufeira, numa faixa litoral de largura variável e que para além da estrutura geológica da arriba, engloba uma longa extensão de praias e diversos aglomerados urbanos e zonas rurais.”

Notícias da Gandaia

Jornal da Associação Gandaia

One thought on “Asfalto na Fonte da Telha

  • 12 de Junho, 2020 at 21:30
    Permalink

    Até que enfim que a civilização chegou à Fonte da Telha após +50 anos de atraso comunista.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Pin It on Pinterest