Cinema, Música e Dança no Fórum Romeu Correia

Ao fim de meses de ausência, por causa da pandemia, está de regresso, desde hoje, dia 6, a programação cultural ao Fórum Municipal Romeu Correia – Auditório Municipal Fernando Lopes-Graça, em Almada, com uma programação onde se encontra cinema, música e dança.

Comecemos pelo cinema, pois hoje, às 20:30, estreia o filme Mulher em Guerra, realizado por Benedikt Erlingsson. Obra vencedora da 12.ª edição do Prémio de Cinema Lux, a película conta a história de Halla, uma ecologista de 50 anos, em Reiquiavique, capital da Islândia, que decide enfrentar a indústria do alumínio num ato de justiça solitária, em prol da defesa do ambiente e contra o aquecimento global. Começa então a sabotar as linhas de alta tensão para paralisar a fábrica, mas a notícia de que foi aceite para adopção de uma criança na Ucrânia abala os seus planos.

Uma semana depois, no dia 13, como de costume às oito e meia da noite, é a vez de Comportem-se Como Adultos, dirigido por Costa-Gavras a partir de um livro do antigo ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis. Película que relata o processo negocial entre a Grécia e a União Europeia, durante a crise financeira de 2015, quando um brutal ciclo de reuniões com o Eurogrupo impôs uma política de austeridade na economia grega sem lugar para compaixão ou humanismo.

Mais uma semana, mais um filme, Agora, dia 20, é a vez de As Cinzas Brancas Mais Puras. Obra em que o realizador chinês Zhangke Jia, conta a história de Qiao, que está apaixonada por Bin, um mafioso local. Ora, numa luta entre gangues rivais, Bin é atacado e Qiao dispara uma arma para o proteger, o que lhe vale cinco anos de prisão, ultrapassados os quais Qiao parte em busca Bin.

A programação cinematográfica de Janeiro no Auditório Municipal Fernando Lopes-Graça encerra, no dia 27, como de costume às 20:30, com a apresentação de O que Arde, obra de Oliver Laxe, na qual o realizador conta a história de Amador Coro, que foi condenado por ter provocado um incêndio e que, quando cumprida a pena, sai da prisão, não tem ninguém à sua espera. De regresso à sua aldeia, algures nas montanhas da Galiza, onde vive com a mãe, Benedicta, e as suas três vacas, a vida decorre pachorrentamente… Até ao dia em que um fogo vem devastar a região.

No sábado, dia 23, agora às 19:00, tem início a 1.ª Mostra Internacional de Artes Performativas de Almada – TRANSBORDA, uma organização da Casa da Dança e do Núcleo de Artes Performativas de Almada. Na programação desta mostra encontram-se Blanc, de Vania Vaneau, uma investigação sobre transe e transformação na qual o seu corpo se move entre camadas de um continuum que vai da realidade para a ficção, do presente para o imaginário e do racional ao não racional. Mas também, no sábado, dia 30, com sessões às 16:00 e às 18:00, Coin Operated, coreografia onde Jonas & Lander desenham uma nova relação com o espectador, em que o mesmo passa a ter um papel activo na consequência da acção artística, potencializando diversas e surpreendentes cenas.

Finalmente, a vez da música com a apresentação do espectáculo Cantigas de Maio, na sexta-feira, dia 29, às 20:30. Este espectáculo homenageia os grandes autores musicais que, entre si, criaram teias musicais e de partilha assumindo a referência de José Afonso, mas contribuindo, com a sua identidade, para uma «marca» na música portuguesa através da música de Fausto Bordalo Dias, Vitorino Salomé, Sérgio

Godinho, José Mário Branco, ou Adriano Correia de Oliveira, interpretada por Bernardo

Moreira (contrabaixo), Ricardo J. Dias (piano), André Santos (cordofones) e João Neves (voz).

Notícias da Gandaia

Jornal da Associação Gandaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest