Duas alegrias: Aprovação das Recomendações da Arte-Xávega e ver a Democracia a Funcionar

RoqueGameiroFoi aprovada por unanimidade uma recomendação ao Governo no sentido de ser assegurada a valorização, salvaguarda e sobrevivência da Arte-Xávega. Uma grande vitória para as comunidades de pescadores, como a da nossa Costa da Caparica, mas também as de vários outros pontos do litoral. Vale a pena ler o bom trabalho feito pelo CaparicaNews sobre este assunto, o qual poderá fazer clicando aqui. Nesse jornal é assinalada a vitória, mas recorda-se o muito que há – ainda – para fazer. E têm toda a razão.

Algumas coisas há ainda, achamos nós,  a sublinhar, a primeira das quais a enorme alegria de ver a Democracia a funcionar. É que foi aprovado por UNANIMIDADE!!! Recordo que a Gandaia teve o privilégio de ouvir a Deputada Ana Catarina Mendes (PS), na Comemoração do Dia do Pescador, no passado dia 31 de Maio no Auditório Costa da Caparica, a dar notícia das negociações que estavamentão ainda a ter lugar entre todos os partidos para conseguir esta grande vitória para as comunidades de pescadores, fato, aliás, confirmado por outro Deputado à Assembleia da República, Bruno Dias (PCP), que também estava presente. Estão todos de parabéns, merecem aplausos os nossos deputados, está a democracia e estamos todos nós de parabéns.

Dito isto, a Gandaia, que tem acompanhado o desenvolvimento desta questão, não pode deixar de chamar a atenção para o excelente trabalho da Câmara Municipal de Mira e da Associação Portuguesa de Xávega, que souberam ultrapassar o bairrismo que tanto nos divide, associar a Câmara de Espinho e até a Costa da Caparica e a Câmara Municipal de Almada, estas últimas que estão no processo, apesar de várias circunstâncias e sobressaltos que estão ainda num percurso que pode (e deve) melhorar. Na nossa opinião, nada há a ganhar na divisão, na exclusão e nos purismos. A Arte-Xávega é uma forma de pesca com rede.Também os seus defensores se devem organizar em rede.

Para a Gandaia, que aderiu ao projeto de defesa e valorização da Arte-Xávega através da sua consagração como Património Cultural Imaterial da Humanidade, na UNESCO, até haveria a ganhar se nos soubéssemos articular com outros pontos do globo onde ela ainda se pratica. Seja como for, e da nossa parte, continuaremos a defender e valorizar a Arte-Xávega da melhor forma que pudermos.

Dito isto, há ainda uma outra informação a divulgar, neste caso, do CEMAR – Centro de Estudos do Mar – que emitiu um comunicado com uma excelente análise desta recomendação, o qual poderá ler clicando aqui.

Notícias da Gandaia

Jornal da Associação Gandaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest