Festival de Teatro de Almada

Vinte e uma produções, num total de 108 sessões, compõem a programação da 38.ª edição do Festival de Almada, a decorrer nesta cidade de 2 a 25 de julho, no ano em que a companhia anfitriã assinala 50 anos.

A informação foi avançada pelo diretor da Companhia de Teatro de Almada (CTA), anfitriã do festival, numa cerimónia realizada no Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada. “Festejamos os 50 anos e acertamos o passo com aquela que é uma das nossas características, que é a programação internacional. Este ano, praticamente, 50 por cento dos espetáculos vêm de fora”, disse Rodrigo Francisco à agência Lusa. Acrescentou ainda que o orçamento do festival ronda os “626 mil euros”, num “financiamento praticamente tripartido entre o Ministério da Cultura, a Câmara Municipal de Almada e a própria Companhia.

Esta edição do Festival abre com a primeira de duas estreias da CTA — “Hipólito”, de Eurípides, numa encenação de Rogério de Carvalho, que subirá a palco, a 02 de julho, no Teatro Joaquim Benite, dando continuidade ao espetáculo “Fedra”, de Racine, que encenou para a Companhia em 2006.

Um dos pontos altos do certame deste ano ocorre a 10 e 11 de julho quando, no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, a atriz Mónica Bellucci se estrear em teatro a representar “Maria Callas — Letres et mémoires”.

Os encontros da Cerca, a realizar na Casa da Cerca durante as tardes de quatro sábados, subordinados ao tema “1971 -2021: 50 anos da Companhia de Teatro de Almada”, que terão como moderadores Eugénia Vasques, José Mário Silva, Carlos Vargas e Teresa Albuquerque, constam do programa paralelo. O resultado destes encontros será publicado, no segundo semestre deste ano, em livro, que terá como coordenadora a especialista de teatro Eugénia Vasques.

Colóquios na esplanada com os criadores portugueses e estrangeiros das criações apresentadas no Festival, a iniciativa Sentido dos Mestres, que nesta edição é coordenada pelo coreógrafo, bailarino e artista visual Josef Nadj, o lançamento do sétimo volume do livro da coleção “O Sentido dos Mestres”, também constam da programação paralela.

A edição deste ano do Festival decorre em sete teatros de Almada e Lisboa: Teatro Municipal Joaquim Benite, Fórum Romeu Correia, Incrível Almadense, Academia Almadense, Teatro-Estúdio António Assunção e Centro Cultural de Belém e Teatro Nacional D. Maria II.

Notícias da Gandaia

Jornal da Associação Gandaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest