Campeão Já Tem Carta!

Autorizado a andar a mais de 250 kM/hora na pista, Miguel Oliveira não podia andar de mota nas estradas portuguesas até agora. O piloto da KTM tirou a carta de condução há apenas duas semanas e resolveu fazer a viagem até Portimão, onde no domingo corre o Grande Prémio de Portugal de Moto GP, em cima de uma mota e escoltado por um polícia campeão das duas rodas e centenas de fãs e apaixonados das quatro rodas.

O ponto de partida foi “emblemático”. Miguel saiu por volta das 13.00 das imediações do santuário do Cristo Rei, em Almada, para a sua “primeira viagem de mota”, depois do sinal verde dado pela presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros e chegou a Portimão depois das 17.00. Com ele além de centenas de motards anónimos foi também o capitão da Unidade Nacional de Trânsito, António Maio, seis vezes campeão nacional de enduro, que no sábado se tornou o mais vitorioso piloto de sempre nas motas na Baja de Portalegre, após triunfar pela sétima vez na mais emblemática prova nacional de todo-o-terreno.

“Não se preocupem, que não vão fora da estrada”, gracejou Miguel Oliveira, logo após o capitão da GNR partilhar algumas instruções de segurança, dando a novidade que mais agradou a todos os motociclistas que acompanham o piloto português na viagem. “Nas portagens, vamos todos passar pela mesma cabine que passarem os batedores. Vamos passar pela Via Verde e não vai ter qualquer custo“, explicou António Maio, arrancando palmas à plateia, onde alguém sugeriu “gasolina grátis” com o devido patrocínio da BP, marca que patrocina o motociclista português.

A viagem também se insere na campanha Não Sou de Ferro, promovida pela GNR até domingo, dia do Grande Prémio do Algarve de MotoGP, prova do Mundial de motociclismo de velocidade. “Temos aqui uma ferramenta espetacular para passar uma boa mensagem sobre prevenção rodoviária. Esta campanha é uma excelente oportunidade para cada um de vocês demonstrar um bom exemplo enquanto motociclistas e, ao mesmo tempo, irmos todos juntos, com todas as regras que iremos cumprir até Portimão“, frisou Miguel Oliveira, que vai correr em Portimão pela terceira vez em dois anos.

Na primeira vez venceu de forma épica e na segunda caiu e terminou em 16.º. Como será desta vez? Ele prometeu tentar repetir o triunfo de 2020. E uma coisa é certa: terá pela primeira vez o apoio do público nas bancadas. São esperadas 67 mil pessoas na pista de Portimão. A cidade Algarvia e a organização do Grande Prémio de Portugal de MotoGP e o Autódromo Internacional do Algarve têm vários eventos marcados com o piloto português, recebido esta quarta-feira na fan zone por milhares de pessoas.

Miguel Oliveira chega ao Grande Prémio do Algarve de MotoGP, 17.ª e penúltima prova do campeonato do mundo de motociclismo de velocidade, com a possibilidade de conseguir a melhor classificação de sempre no Mundial (9.º em 2020). Após 16 provas, soma 92 pontos, ocupando a 10.ª posição do campeonato, mas ainda pode, matematicamente, chegar ao sexto lugar do espanhol Marc Márquez (Honda), seis vezes campeão do mundo, que tem 142 e vai falhar a prova algarvia devido a lesão.

Notícias da Gandaia

Jornal da Associação Gandaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Pin It on Pinterest