Gatos…e Gatas

GATOSUma foto levou-me a escrever esta pequena crónica. Quando passeava, numa tarde deste Janeiro passado, despertou-me a atenção este conjunto de gatos e gatas, sei lá, que estavam dormitando numa vivenda abandonada da Costa da Caparica. Retirei a pequena máquina fotográfica que trazia à cintura, e que sempre me acompanha, e preparei-me para a foto… entretanto um dos felinos levantou-se… espreguiçou-se e abriu a boca ao acordar da sesta que dormia com os seus irmãos e eu disparei a minha máquina. Pareceu-me um bom instantâneo que quero compartilhar com os meus pacientes leitores.

Sou amante da Natureza… dos animais mais pequenos, como os insectos, até aos grandes mamíferos, no fundo de todos aqueles que povoam a Terra, até às frágeis e belas plantas, passando pelas paisagens do meu querido Alentejo, até às ondas deste mar revolto que este ano tem atingido as nossas costas marítimas… sem esquecer as nuvens, os poentes vermelhos e tudo aquilo que toca profundamente os meus sentidos.

Na Costa da Caparica, como certamente em outras cidades, há algumas vivendas desocupadas com os seus pequenos jardins e alpendres, onde vivem muitos gatos… semi –abandonados, sem donos, meio selvagens, mas sempre apoiados por Gente de bom coração, sempre disponíveis, que lhes levam alimentos e água e algum cobertor velho para se deitarem. Ali vivem, em Liberdade, numa comunidade que chega às vezes a atingir algumas dezenas. Serão felizes só por serem livres ou gostariam mais de viver numa casa, aquecida no Inverno ou fresca no Verão, recebendo o carinho, a companhia, a atenção, quase permanente, dos Humanos, partilhando com eles afagos e caricias???

Estamos certos que, neste caso de gatos domésticos, era esta a opção correcta. O Homem domesticou-os para viverem a seu lado… caçarem ratos e não para ficarem abandonados pelas ruas e casas devolutas das nossas vilas e cidades. Já o que se passa com os animais selvagens, que muitos teimam em retirar dos seus habitats naturais e vender para companhia, o caso é diferente. Não concordamos que isso aconteça e a Natureza tem para eles o lugar próprio para viverem… Livres, Livres, sempre Livres.

Espero que tenham gostado da foto, deste fotografo muito amador, mas que gosta de registar momentos para depois recordar. O que seria a Vida sem estes pequenos prazeres… Como as gatas que, no mês de Janeiro, com o cio, miam pelos quintais, procurando os seus machos… muitos deles castrados pelos seus donos para os manterem mais calmos e sem fugirem de casa, nestas noites de Inverno, quando a Lua Cheia, lá em cima, é a única testemunha destes encontros amorosos e tão secretos… Elas as gatas com o cio / Miam pelos quintais / Mas eles os gatos castrados / não as podem cobrir mais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Pin It on Pinterest