Polis da Costa na mesa da Ministra

Autarcas de Almada reúnem com ministra do Ambiente. PS exige explicações ao Governo
 Assunção Cristas vai receber no próximo dia 9 de Julho os autarcas de Almada para debater a reprogramação do Programa Polis na Costa da Caparica. Esta reunião acontece depois dos autarcas terem pedido a intervenção do próprio primeiro-ministro e protestado contra a reprogramação, alegadamente à revelia do accionista município, apresentada recentemente pelo conselho de administração do accionista Estado, que representa 60 por cento da Sociedade CostaPolis. Para além de exigir que seja mantido o enquadramento financeiro para este programa, a autarquia considera que o mesmo só tem possibilidade de se realizar integralmente se o prazo de execução for alargado até 2017. Ora a proposta do Estado é que o Polis da Costa da Caparica termine já em2013. “Isto não é possível”, afirmava recentemente a presidente da Câmara de Almada ao Jornal da Região. Dos oito projectos estruturantes do programa apenas dois têm planos de pormenor em fase final, pelo que é de esperar que na reunião de segunda-feira os autarcas apresentem à ministra a realidade que está no terreno e voltem a exigir umprazo de obras até 31 de Dezembro de 2017. A continuidade deste plano estratégico foi, aliás, aprovada na última Assembleia Municipal de Almada. O PSD e CDS de Almada votaram contra a moção apresentada pela CDU, mas o presidente da Junta de Freguesia da Costa da Caparica, eleito pelo PSD, absteve-se. Após a votação, o social-democrata António Neves fez uma declaração de voto onde
não poupou o Governo. “Infelizmente o Governo não consegue ver que está a ser mal informado por quem está contra o desenvolvimento sustentado da Costa da Caparica”. Para o presidente da cidade da Costa não é entendível que em outras zonas turísticas do país “tudo seja feito para a requalificação e atracção turística”, enquanto na Costa da Caparica, “nem as escadas de acesso ao areal são reparadas. Algumas terminam a mais de dois de altura da praia”. Socialistas vão interpelar Governo Os deputados socialistas eleitos por Setúbal vão avançar com uma iniciativa parlamentar na Assembleia da República para clarificar responsabilidade da gestão sobre as obras do Programa Polis da Costa da Caparica. “Não podemos permitir que o desinvestimento que agora se anuncia comprometa o investimento que foi feito no passado, e estamos certos que é possível que o Governo, a Administração Central e a Câmara Municipal de Almada encontrem formas de articulação e de relacionamento que permitam aproveitar todas as potencialidades que o Polis tornou possíveis na Costa da Caparica”, afirmou a deputada Eurídice Pereira, durante a visita da passada segunda-feira à Costa da Caparica. A deputada receia que o Governo se esteja a preparar para abandonar este Polis lançado em 2001, quando lhe atribui um prazo de conclusão já para o próximo ano. Para os socialistas este é demasiado curto para executar os planos de pormenor em falta. Durante esta visita os deputados socialistas ouviram representantes dos concessionários da cidade atlântica, que manifestaram “desagrado e incompreensão” pela taxação que irá surgir do estacionamento de superfície, por decisão da autarquia. Consideram os comerciantes locais que, “num momento de crise, este é mais um factor que contribui para o afastamento de turistas e visitantes”.

Notícias da Gandaia

Jornal da Associação Gandaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest