Retirada de amianto incita manifestação no Feijó

Durante os trabalhos os alunos ficarão instalados em contentores. Encarregados de educação e junta de freguesia defendem que havia outras datas que nem sequer obrigavam os alunos a irem à escola.

A operação de remoção das placas de fibrocimento (que contém amianto) na Escola EB 2, 3 de Alembrança, no Feijó, prevista para ontem, dia 13, pode vir a ser boicotada pelos pais dos alunos, que discordam das datas de execução dos trabalhos escolhidas pelo município de Almada e pelo Ministério da Educação. Os encarregados de educação entendem que seria preferível proceder à obra no final do mês, quando há uma interrupção das aulas, em vez de sujeitar os alunos a permanecerem num local cuja qualidade do ar, dizem, ficará comprometida.

O plano municipal para a retirada das placas em seis pavilhões prevê o início dos trabalhos para hoje, sendo que os mesmos se deverão prolongar por, pelo menos, mais cinco dias. Durante esse período os alunos serão instalados em contentores que já se encontram colocados no parque desportivo da escola.

A intransigência da autarquia e do Ministério da Educação em alteraram a data terá a ver com os períodos de contratualização efetuados com a empresa que irá efetuar os trabalhos. A alteração dos trabalhos ou prolongamento dos mesmos para além das datas antes combinadas representa o pagamento de compensações financeiras.

A associação de pais da EB 2,3 de Alembrança convocou, entretanto, uma concentração dia 15, junto à entrada do estabelecimento.

Sem Mais

Notícias da Gandaia

Jornal da Associação Gandaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest