Teatro na Gandaia e Ana Nave: Parabéns! Parabéns! Parabéns!

antes
Numeroso público antes do início…

O Teatro na Gandaia estreou no passado dia 22 de fevereiro de 2013, “As Aves, de Aristófanes, com um Final Revolucionário”, adaptado por Ana Nave que também encenou e, sejamos claros, uma vez que se trata da primeira produção, teve também um papel extraordinário na formação do próprio Grupo de Teatro. Como agradecer esta dádiva?

Mas falemos da encenação: Brilhante! Como é sabido, não há dinheiro, nem na Gandaia, nem, infelizmente, nas autarquias, pelo que as soluções não podiam ser mais minimalistas. Por outro lado, a própria sala, um cinema que a Gandaia recuperou com ajuda da Junta de Freguesia mas principalmente com trabalho voluntário, apesar de tudo, está longe de reunir as condições próprias de uma sala de teatro. Pois apesar de tudo isto, Ana Nave foi capaz de apresentar um espetáculo criativo e envolvente, uma atmosfera mágica e imaginativa, lançando mão de recursos simples mas de efeito poderoso. Muito, muito bem.

Pedro Gamboa, o rei das aves
Pedro Gamboa, o rei das aves

Uma poderosa aliada de Ana Nave foi, claramente, Carla Isidro, que criou guarda roupa, adereços e outros aspetos da cenografia, fornecendo os elementos que tão harmoniosamente construiram o espetáculo.

Outro aspeto impressionante foi a música original, tocada ao vivo, criada por João Rodrigues, acompanhado por Tiago Carvalho, Solange Silva e Marta Sousa. Sem ser intrusiva, não se limitouao acompanhamento ou ao tecido sonoro sobre o qual se desenrolava a ação. Foi capaz de ir construindo a sua presença até ao desenlace final onde o casamento entre a música e a ação produzem um efeito poderoso.

As aves...
As aves…

Finalmente, os atores, a base onde todo o espetáculo se sustenta. Atores na sua maioria estreantes no Teatro, mas que desempenharam não menos que muito bem (mais um sucesso de Ana Nave). É mesmo surpreendente a forma eficaz como assumiram com enorme credibilidade os inúmeros papeis, o que nos dá uma ideia precisa da sua dedicação, do grande trabalho que tiveram de fazer ao longo dos últimos quatro meses. Ninguém diria que para muitos foi a primeira vez! Depois, sabendo-se que não só se preocuparam com a atuação, mas também por força das circunstâncias, de todos os inúmeros pormenores que tornaram o espetáculo possível, a dimensão do empenho e esforço cometido para concretizar este projeto, é merecedora de muitos mais aplausos do que aqueles que receberam no fim do espetáculo e depois, no pequeno Beberete que a família Tomás ofereceu.

Naturalmente, António Olaio merece uma atenção – e elogio – particular, não só porque é ele quem conduz toda a ação, do primeiro ao último momento. Ator experiente, consegue dialogar com o público num texto exigente e entrosar bem com os outros atores, dando espaço de conforto aos que agora começam.

João Rodrigues, Tiago Carvalho, Solange Silva, Marta Sousa
João Rodrigues, Tiago Carvalho, Solange Silva, Marta Sousa

Voltando ao espetáculo, antes de mais, reconhecendo o seu sucesso, uma vez que é mesmo um espetáculo, algo criado a partir de muitas

Luz
Joaquim Tomás e Alexandre na luz e som

contribuições, mas que resulta como um ser vivo, único e agradável de seguir, interessante e exigente, pois pede reflexão ao espetador, através de um texto marcadamente estético, literário, mas também metafórico e de discurso social, quase ideológico.

O espetador é solicitado a entrar no espetáculo desde o primeiro momento, aquele que entra na sala, ficando desde logo submerso no mundo das aves e, também, subjugado à cenografia. De resto, toda a sala é palco da ação. O envolvimento dos espetadores não podia ser maior.

Estamos de fato perante um grande trabalho. Grande porque se apresenta muito trabalho, grande porque se oferece um bom resultado. Ainda por cima, nunca é demais sublinhar, estamos a falar de um trabalho voluntário, claramente de amor – grande amor – à arte.

Só se pode apelar para que o vejam, para que nele participem. Estamos certos que vão gostar.final

Notícias da Gandaia

Jornal da Associação Gandaia

One thought on “Teatro na Gandaia e Ana Nave: Parabéns! Parabéns! Parabéns!

  • 8 de Março, 2013 at 15:21
    Permalink

    Achei extraordinário o nível atingido pelo espetáculo. Encenação, cenografia, desempenho dos atores e participação musical, tudo parece próprio de profissionais.
    Parabéns!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest